O QUE E ONDE BEBER E COMER EM OAXACA

Os mexicanos acreditam que o estado de Oaxaca é o melhor lugar para comer no México. Com certeza é fácil achar os pratos mais tradicionais do país por ali, e o que leva a maior fama é o mole.


O mole oaxaqueño é um molho que pode ficar até dias cozinhando. É feito com inúmeras especiarias, que dão as diferentes cores características de cada tipo de mole. O que faz mais sucesso é o negro, feito com variedades de pimenta (chile), alho, cebola, folha de abacate, cominho, amêndoas, uva passa, canela, ervas e... chocolate! Mas existem também moles amarillos, chamados assim por causa da pimenta utilizada (chile chilhuacle) que colore o molho de amarelo, os coloraditos, de cor vermelha e os verdes, entre outros. Com o mole é servido algum tipo de carne, frango ou porco, e como toda a comida no México, é acompanhado de tortillas (uma espécie de pãozinho assado redondo e chato, feito geralmente de milho).



O melhor mole que comi foi no restaurante Casa Oaxaca. Eu já estava com muita expectativa de conhecer o lugar quando fui para Oaxaca, porque uma amiga havia me dito que comeu a melhor comida de toda a vida dela lá. Eu queria ver se ela estava exagerando e hoje tenho certeza de que era a mais pura verdade! Primeiro que você chega e o garçom de cara já oferece uma tortilla quentinha feita com uma salsa que ele prepara na sua mesa. Ele pergunta se prefere verde ou vermelha e vai misturando as especiarias que exalam maravilhosamente tudo ali na sua frente. Dava até para anotar a receita! Pedi uma margarita para acompanhar, e dividi um ceviche que vinha com um tempero de frutas e sementes, uma delícia! Depois um mole almendrado que estava divino. Meu único pecado foi não ter conseguido comer a sobremesa. Simplesmente não sobrou espaço! O preço é um pouco mais salgado que o geral de Oaxaca, mas muito mais barato do que os restaurantes de São Paulo. Posso dizer que valeu totalmente a pena.


Outra iguaria oaxaquenha é o quesillo, um queijo maravilhoso que só tem naquela região. É parecido com a mussarela, mas é menos salgado, dá para desfiar e quando derrete não fica borrachudo! Eu tive vontade de colocar o queijinho em tudo! Fica perfeito nas tlayudas e quesadillas. Aliás, um ótimo lugar para provar estas é no mercado 20 de Novembro.


Neste mesmo mercado é possível encontrar os famosos chapulines fritos. São como gafanhotos pequenininhos temperados com sal e limão vendidos aos montes. Uma iguaria mexicana que nem todo mundo tem coragem de provar! Os restaurantes fazer diferentes versões do prato, com vários tipos de larvas e insetos, mas mesmo com todo o glamour que se pode ter, devo dizer que estão longe de entrar para a minha lista de favoritos...


Outra coisa que é legal de experimentar é o mezcal, uma bebida extraída do maguey (agave), que não é bem um cacto, mas uma planta de folhas duras e pontudas que brota em terras vulcânicas, de clima árido. A planta já era utilizada para produzir o pulque, uma bebida fermentada que os mexicanos bebem desde muitos séculos atrás. E é da mesma planta que se produz a tequila. A diferença é que a tequila só pode ser feita do agave azul, enquanto o mezcal é feito com diversos outros tipos de agave. Por isso se diz que “tequila é mezcal, mas mezcal não é tequila”.


Em Oaxaca é possível provar uma variedade quase infinita de mezcal, mas tenha cuidado, a bebida tem altíssimo teor alcóolico! Pode ser provada em “shots” com laranja e pimenta ou em drinques, como a mezcalita (a margarita de mezcal). Dizem os mexicanos: “Para todo mal, mezcal. Para todo bien también.” E que assim seja!



MEZCAL PARA COMPRAR E TOMAR:


In Situ

Morellos 511. De segunda a sábado das 13h às 23h.

Mais do que uma loja é um centro de promoção e divulgação da cultura do mezcal.


Cantina Salón de La Fama

General Profirio Diaz 115. De segunda a sábado das 12h às 24h.

Este bar é um clássico que existe desde 1958. O melhor é o atendimento do Dom Chato!


La Mezcaloteca

Reforma 506. De segunda a sábado das 17h às 22h.

Neste lugar super descolado você faz um verdadeiro curso sobre a bebida, além de degustar diversos tipos.


La Popular

Manuel García Vigil 519. De segunda a sábado das 11h à 1h e domingos das 14h às 22h. Esse é o bar dos locais. Serve comida e é bom e barato.


Los danzantes

Macedonio Alcalá 403. Todos os dias das 13h às 23h.

Charmoso, o mezcal deles é feito de destilaria própria. Tem um cardápio de comida enxuto mas delicioso.


Expendio Tradición

Esquina da Reforma com a Murguía. De segunda a sábado das 13h à 1h e domingos das 13h às 23h. Ambiente super legal para beber e comer bem.



RESTAURANTES:


La Olla

Reforma 402. De segunda a sábado das 8h às 22h.

Bom para um verdadeiro café da manhã mexicano. Os cookies da casa não são exatamente mexicanos, mas feitos com produtos orgânicos foram servidos ainda quentinhos, recém saídos do forno, delicioso.


Itanoní

Belisario Domínguez 513. De segunda a sábado das 7h às 16h e domingos das 7 às 14h.

Um pouco mais fora do centro, vale a pena um café da manhã ou almoço por lá.


Cabuche

Miguel Hidalgo 1017. De segunda a sábado das 10h às 22h.

Simples, gostoso... só não recomendo a sobremesa, pedi o bolo de chocolate com iogurte e achei seco, sem graça.


Zandunga

Manuel García Vigil 512. Todos os dias das 13h às 23h.

Especializado em comidas “istmeñas”, ou seja, da parte mais oriental do estado de Oaxaca. Também têm uma excelente carta de mezcal e ótimo atendimento.


Pitiona

Ignacio Allende 114. De segunda a sábado das 13h às 23h e domingos das 13h às 21h.

O lugar parece um tanto familiar mas a comida é um requinte só! Pedi o polvo e “islas flotantes” de sobremesa. Não pensaria duas vezes para voltar e repetir tudo igualzinho!


Quer saber o que mais visitar em Oaxaca? Clique AQUI!



#México #Oaxaca #viagem #voltaaomundo #restaurantesmexicanos #baresmexicanos


28 visualizações

Todos os direitos reservados

 © 2018 opequenocolecionador

São Paulo, Brasil